Saúde Esportiva - Saúde, Nutrição, Estética, Beleza



Recomende:


Ácido Úrico e Gota x Excessos do Verão

Praia - GNU Free Documentation license
Praia, mar, caipirinha, churrascos, petiscos e frutos do mar. O que parece uma diversão pode vir a ser um problema no futuro. Essa combinação, porém, é perigosa quando o assunto é saúde. Para os especialistas, o verão é a estação dos excessos - de sol, de bebidas alcoólicas e de alimentação pesada - e isso pode contribuir para o surgimento de inúmeras doenças dermatológicas, reumatológicas e gástricas, entre outras.

Ficar muito tempo exposto ao sol sem filtro solar, por exemplo, aumenta o risco de câncer de pele. Esquecer de tomar água pode levar a um quadro de desidratação. Já a ingestão excessiva de álcool pode contribuir para o surgimento da gota. "Exageros na alimentação, principalmente, com a ingestão de peixes, crustáceos, carnes vermelhas e feijões, também podem precipitar uma crise aguda de gota", alerta a reumatologista Evelin Goldenberg, do Hospital Israelita Albert Einstein e professora da Unifesp.

Também conhecida como artrite gotosa, a doença é um distúrbio metabólico, caracterizado por níveis elevados de ácido úrico nas articulações. Esse aumento pode ser causado por fatores genéticos associados a excessos na alimentação e desencadeados pela ingestão de álcool. Outro vilão, os diuréticos, comumente usados por pessoas hipertensas contribuem para os níveis de ácido úrico. Existe também uma grande associação da doença a níveis altos de colesterol e triglicérides.

Somente nos EUA, estima-se que a gota afete 2,1 milhões de pessoas. A doença acomete, preferencialmente, os homens (95% dos casos) entre 30 e 60 anos. Já nas mulheres, a gota costuma surgir após a menopausa devido à queda do estrógeno e conseqüente aumento do ácido úrico. Hoje, com o questionamento sobre a terapia de reposição hormonal o número de casos de gota vem aumentando.

O excesso de ácido úrico causa episódios súbitos e graves de dor, sensibilidade, rubor, calor e inchaço das articulações. "A dor provocada pela gota é tão intensa que o paciente sequer suporta o contato dos lençóis com a região afetada", descreve a médica. Em casos mais agressivos, os portadores podem desenvolver cálculos renais.

Outra característica da doença é a formação de tofos, que são nódulos intra-articulares e subcutâneos, resultantes do acúmulo de cristais nos tecidos. Os tofos afetam principalmente o dedão do pé e cotovelos. Mas joelhos, tornozelos, punhos, pés e dedos das mãos também podem ser afetados. Apesar de serem indolores, os tofos podem causar limitação e destruição articular, além de deformidades graves.

TRATAMENTO

Na crise aguda, o tratamento da artrite gotosa costuma ser feito com antiinflamatórios e posteriormente, utilizam-se outras drogas para reduzir a produção de ácido úrico pelo organismo ou aumentar sua excreção. Hoje existem novos estudos para diminuir a produção do ácido úrico como o medicamento Febuxostat (desenvolvido pela TAP Pharmaceutical Products, Inc), ainda em estudo. Essa droga tem a vantagem de inibir a enzima da mesma forma que os outros remédios existentes no mercado, porém com a vantagem de ter menos efeito colateral.

Com esses medicamentos e hábitos alimentares equilibrados, é possível controlar a gota. "Mas se o paciente não seguir corretamente o tratamento, as crises tornam-se crônicas, provocando lesões nas articulações. Além disso, a doença pode evoluir para um quadro de insuficiência renal", alerta a reumatologista.

DIETA

De acordo com a Dra. Evelin, ainda existe uma série de mitos sobre a gota que precisam ser esclarecidos, principalmente no que diz respeito às dietas:

* A obesidade pode estar ligada a altos níveis de ácido úrico no sangue. Se você estiver acima do peso, estabeleça com seu médico e nutricionista um programa de perda de peso. Não permaneça em jejum, nem tente fazer dieta muito restritiva, pois isso pode aumentar seus níveis de ácido úrico e piorar a gota. Se não estiver acima do peso, monitore cuidadosamente sua dieta a fim de evitar ganho de peso. A doutora alerta que dietas como South Beach e Atkins ricas em proteína podem vir a trazer problemas.

* Em geral você pode comer o que quiser com moderação. Se tiver cálculos renais devido ao ácido úrico, pode ser necessário evitar ou limitar alimentos que aumentem os níveis de ácido úrico, como os enumerados abaixo. Converse com seu médico e nutricionista a respeito dos alimentos a serem evitados.

* Você pode tomar café e chá, mas deve limitar a quantidade de álcool que ingere.

* O álcool em excesso, especialmente a cerveja, o vinho e outros podem aumentar seus níveis de ácido úrico e desencadear um episódio de gota, por isso, caso você beba, não deixe de comunicar ao seu médico.

* Tome pelo menos 10 a 12 copos de 250 mililitros de líquido não-alcoólico por dia, especialmente se tiver cálculos renais. Isso vai ajudar a eliminar os cristais de ácido úrico do seu organismo.

ALIMENTOS A SEREM EVITADOS

Certos alimentos podem aumentar os níveis de ácido úrico. Para balancear sua dieta, consulte o nutricionista. Pode ser necessário reduzir as quantidades ingeridas dos seguintes alimentos:

* Sardinhas, anchovas e frutos do mar

* Aves domésticas e carnes

* Miúdos (rim, fígado)

* Leguminosas (feijão, soja, ervilha)

Fonte: Dra. Evelin Goldenberg - médica, mestre e doutora em reumatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - Escola Paulista de Medicina. Defendeu tese de doutorado sobre o tratamento da fibromialgia com acupuntura. É coordenadora do curso de pós-graduação em reumatologia, com ênfase ocupacional no Hospital Albert Einstein, São Paulo, é professora colaboradora da disciplina de Clínica Médica da Unifesp-EPM.

Por: FRAN PRESS PREST. SERVIÇOS
Fone: (11) 3064-4575
E-mail: marcelo@franpress.com.br
Contato: Marcelo Couto


Leitura adicional:
Ácido Úrico / Gota Úrica - Sintomas, Dieta e Nutrição



Patologias e Alimentação

Item Listeriose - O que é a infecção por Listeria

Item Prisão de ventre - O que é, causas, como prevenir

Item Colesterol alto em crianças

Item Saúde dos Ossos - Cálcio e Atividades Físicas

Item Diarréia

Item Salmonelose - Infecção por salmonella

Item Sal e hipertensão

Item Alergia e Intolerância Alimentar

Item Suplementos vitamínicos beneficiam o organismo

Item Osteoporose - Cálcio e Vitamina D

Item Alimentação saudável pode prevenir depressão na terceira idade

Item Iodo e Doenças de Tireóide
Item Alimentos, Massa Óssea e Osteoporose

Item Fitoestrógenos - Fitoquímicos para os Pulmões

Item Degeneração macular e catarata x luteína e a zeaxantina

Item Hiperatividade infantil e nutrição

Item Gripe - Declare guerra às vilãs do Inverno

Item Intoxicações Alimentares

Item Isotônicos para casos de diarréia

Item Salmonela

Item Farinha de manga e índices de glicemia

Item Alergia ao Glúten

Item Dor de cabeça e alimentação

Item Leite de soja, bom colesterol e doenças coronarianas

Item Síndrome do Olho Seco e Ômega 3

Item Ácido Úrico e Gota

Item Erva-mate contra aterosclerose

Item Vitamina A - Beta-caroteno - Riscos da Suplementação

Item Vitamina A na Alimentação

Item Chá Verde contra o Câncer


Saúde Esportiva - © 2007-2015 Helio Fontes - Política de privacidade
Email para contato