Saúde Esportiva - Saúde, Nutrição, Estética, Beleza

Qual a Vida Útil do Esportista

Dor no joelho, possibilidade de lesão ou trauma é muito comum em atletas. Principalmente no caso da lesão, que vai se construindo lentamente, sem mostrar sinais e, lá na frente, quando soa o alerta, o problema já está crônico.

A informação é do ortopedista e professor da UFRGS, João Ellera Gomes, que destaca que nestes casos é necessário um trabalho de recuperação que muitas vezes pode ser feito através da fisioterapia, sem necessariamente ter que passar pela cirurgia.

O ortopedista afirma que a medicina esportiva segue na linha de retardar, ao máximo, a marcha do envelhecimento. Esse processo se dá, naturalmente, a partir dos 25 anos. Após essa idade, o indivíduo começa a perder massa muscular. "Queremos elevar o limite para 35 anos", diz João Ellera Gomes. Hoje, existem exames bioquímicos capazes de fazer uma varredura completa no organismo, detectando os pontos vulneráveis do atleta. De posse desses resultados, preparadores físicos definem o que é melhor para cada esportista: mais e mais, os treinamentos são individualizados.

João Ellera Gomes destaca que para quem pratica esporte é importante lembrar que ele envolve risco. Existe um limite que quando é ultrapassado o risco de lesão aumenta. Antigamente existia o conceito de que quanto mais o atleta treinasse, melhor seria seu resultado. “Hoje sabemos que essa não é a realidade e que quanto melhor for o treinamento, melhor será o resultado. E melhor não significa necessariamente quantidade, porém qualidade”, diz o ortopedista que também alerta que o atleta que treina em excesso pode ter grandes problemas, desde a estrutura corporal até a parte mental.

O supertreinamento também provoca alterações no desempenho esportivo, fadiga e lesões. Estas vão desde inflamações dos tecidos articulares, como tendinites, sinovites e perostites, lesões no tecido muscular (inflamação: miosite ou ruptura dos músculos), na cartilagem articular (artrite) até as fraturas por estresse que são a forma mais grave de lesão por supertreinamento. Esta fratura é atribuída a traumas repetitivos, freqüente em atividades vigorosas que envolvem o peso corporal, como andar, correr ou saltitar.

Créditos: Sabrina Ortácio – Mtb 11002 - camejo@camejo.com.br
Eliana Camejo Comunicação Empresarial - Tel: (51) 3346.4642


Leitura adicional:
Lesões Musculares - Prevenção de lesão muscular e tratamento
Chondromalacia ou Joelho de Corredor, síndrome da faixa iliotibial
Lesões Esportivas



Exercícios físicos

Item Exercícios físicos e atividade física na terceira idade

Item Hidroterapia garante qualidade de vida para a terceira idade

Item História dos Jogos Olímpicos da Antiguidade

Item Esteróides anabolizantes - O que são, uso, efeitos

Item Atletas e lesões na pele

Item Ginástica Laboral

Item Anabolizantes

Item Curves e mulheres na terceira idade

Item Qual a Vida Útil do Esportista

Item Lesões de academia

Item Pilates na Gravidez

Item Sedentarismo - Não seja sedentário

Item Não confunda Aquecimento com Alongamento

Item Atividade Física X Transtornos de Humor

Item Atividade Física e Bem-estar pessoal

Item Atleta olímpico

Item Ácido lático X Fadiga muscular

Item Nado sincronizado X Gasto energético

Item Respiração & Performance

Item Como escolher academia de ginática

Item Musculação na terceira idade

Item Avaliação Física

Item Zona Alvo de Treinamento

Item Academia de ginástica em condomínios

Item Fisicamente ativo sim, malhação demais não

Item Esportistas e Proteção da Pele

Item Pilates

Item Deep Running

Item Adolescentes na Academia de Ginástica

Item Como evitar lesões durante corrida de rua

Item Quando só malhar não resolve

Item Cálcio e Atividade Física

Item Diabetes x Atividade Física


Saúde Esportiva - © 2007-2015 Helio Fontes - Política de privacidade
Email para contato